Vejam um ciclista, ele gosta de ajudar as pessoas e de preservar a natureza

Olá Visitante
 


 
Artigos

Aniversário do Rebas do Cerrado


Amigos,

A comemoração do aniversário Rebas foi bem legal. Conseguimos um gostoso feito. Reunir uma galera de aproximadamente 150 amigos, no Baixo Delírio, a primeira trilha Rebas, com direito a bolo na preleção e banho de rio no final do evento. Muito bom! O dia ajudou e quem não conhecia esta famosa trilhinha pôde conferir o quanto ela é agradável e bonita.

Para tratar os nossos seis anos de vida vale esclarecer como o grupo tem funcionado durante este tempo e como os nossos eventos “acontecem”. A dimensão organizada e a dimensão espontânea dos bastidores Rebas. Os primeiros meses do ano foram marcados por muitas atividades para o nosso grupo. Especialmente o mês de junho de 2009. Neste mês, assistimos a participação desta incrível legião (no sentido positivo) de Rebas. A galera participou ativamente em manifestações de muito impacto para o funcionamento do nosso grupo e, em outras situações participou com significativa singeleza, mas de igual importância para os nossos propósitos e valores. Nos eventos Superando Limites, a Corrida da Volta do Lago, o Passeio Anual do Rodas da Paz, aconteceram posicionamentos que nos fizeram refletir e reforçar os nossos idéias de crescimento que não é em número de membros desta comunidade, mas na qualidade desta incansável turma.

Para ficar mais fácil de entender queremos traçar em algumas poucas linhas, comentários sobre o nosso olhar para alguns fatos que permeiam a existência do Rebas do Cerrado desde o seu nascimento.

Como funcionam os eventos Rebas

Para quem ainda não tem conhecimento, todos os eventos semanais (trilhas) acontecem por voluntariedade de um grupo que se reveza (pouco) para os trabalhos da OPERAÇÃO (mapeamento, reconhecimento e condução) das trilhas, COMUNICAÇÃO (divulgação dos eventos entre os membros e para a comunidade de ciclistas do DF, contatos com as instâncias devidas, i nstituições públicas e privadas que validam a nossa passagem nos locais de trilha) e a INTEGRAÇÃO da galera (ações que vão desde a moderação da nossa lista, até o acompanhamento das trilhas, do apoio ao iniciante, às providências para mantermos o padrão dos eventos junto à nossa turma e junto à comunidade, além da produção do site do grupo em termos de conteúdo e operacionalização). Há um tipo de ação que igualmente promove a integração dos Rebas em torno da nossa identidade. Trata-se da encomenda, compra recebimento e entrega dos PRODUTOS REBAS, principalmente as camisas.

Enfim, completando 6 anos de vida, esta dedicada equipe de coordenadores, vem se revezando nos trabalhos para fazer acontecer a aventura dominical Rebas.

Como as coisas funcionam No Rebas

Um aspecto do texto acima deve ter ficado perceptível. Não indicamos os donos das tarefas fixas nos grupo, eles existem, os participantes do grupo mais antigos ou mais freqüentes no nosso meio sabem quem são e, ao final desta mensagem é válida uma nota complementar com os papéis de cada um na coordenação do grupo. Mas, a despeito destes papéis, o que necessitamos lembrar é de que as coisas funcionam, rodam, acontecem, com a dimensão do nosso Grupo (sempre muito grande) porque há pessoas que se voluntariam, às vezes sem serem convidadas ao trabalho. Um membro novato no grupo, com poucas trilhas de história Rebas, quando se habilita e apóia um iniciante, faz diferença, ou mesmo o amigo que com GPS ou PNR que ajuda na condução de uma trilha para as pessoas não se perderem, faz diferença. O apoio na comunicação entre os amigos mais próximos quando necessitamos de alguma ajuda em trabalho extra, como foi o caso da Corrida Volta do Lago, faz diferença, faz enfim, diferença toda e qualquer manifestação de ajuda ao grupo. Sabemos, entretanto, que as coisas funcionam porque esta ajuda é livre, sem ser descompromissada, mas ela é livre. Não podemos exigir que alguns colegas da comissão de trilhas estejam sempre disponíveis para o trabalho de operação, mas percebemos que quando as coisas apertam com poucas pessoas nesta área que é tão pesada, chamamos e chegam novas pessoas para ajudar.

Enfim, temos a coragem de dizer de intuímos que as coisas funcionam no grupo exatamente em razão desta liberdade responsável que cada um de nós tem pelas coisas que assumimos com o grupo. Não somos uma empresa que tem que rodar impecavelmente, somos um grupo de amigos que quer pedalar em paz e temos conseguido. É um tipo de sinergia difícil de explicar, mas fácil de constatar, semanalmente nos eventos Rebas.

Como os Rebas Funcionam

Com confiança, respeito, amizade e cuidado mútuo. Se continuarmos assim a nossa premissa "Vida Longa ao Rebas do Cerrado", faz sentido.

Os eventos dos últimos meses reforçaram mais uma vez o poder da boa intenção. Convivemos com lindas cenas de obstinação e força no SUPERANDO LIMITES, pouquíssimas pessoas não completaram a prova e mesmo os que fecharam todo o percurso, concluíram muito mais do que imaginavam que seriam capazes. As crianças presentes no Superando deram um show à parte.

Superando Limites 2009

Na VOLTA DO LAGO, mais um ano de entusiasmo verde. 100 km percorridos por uma causa do grupo, o desprendimento e carinho dos membros Rebas pelo Projeto DV – Deficiente Visual na Trilha são ingredientes impecáveis e presentes.

Volta do Lago

A postura de adesão a uma causa que é de todos, a paz no trânsito, foi também verificada no PASSEIO DO RODAS DA PAZ. No início deste mês mais uma surpresa.

A Trilha no RANCHO CANABRAVA no dia dos pais foi um sucesso. Muitas famílias apareceram. Eram mais de 100 participantes. Uma família inteirinha com o nosso verdinho manto sagrado. Um pequeno de 2 anos fez a trilha em uma cadeirinha adaptada pelo pai Rebas. Que orgulho e emoção tudo isso nos dá. Digo nos dá porque quem se sente verdadeiramente do grupo se orgulha por tudo o que acontece em nosso meio. Somos produtores e produtos de uma incansável vontade de união e integração a partir do nosso esporte e dos princípios e valores que regem este lindo Grupo - o Rebas do Cerrado.

Portanto, galera, as mensagens de feliz aniversário e de parabéns à coordenação estão distorcidas...


Parabéns a todos nós. Porque fazemos juntos o Rebas do Cerrado!



Quem coordena atualmente o grupo e respectivos papéis são:



Janice Pereira
Moderação da lista / atualização em conteúdo do site / representação, contatos e negociações para o grupo com parceiros, instituições, autoridades / organização de eventos.




Débora Alves
Coordenadora da lojinha Rebas - venda, compra, entrega de produtos Rebas / controle financeiro/atualização banco de dados/atualização técnica do site /organização de eventos.




Eduardo Bürgel
Operação das trilhas - mapeamento, reconhecimento e condução das trilhas / Estrelas Rebas - recebimento de pedidos, controle e encaminhamento / organização de eventos.




Fábio Malaguti (Bauru)
Operação das trilhas - mapeamento, reconhecimento e condução das trilhas / recepção, organização e disponibilização das fotos dos eventos no endereço público/ organização de eventos.






A comunicação e representação do grupo é feita por todos os coordenadores a depender da necessidade.

A recepção e integração dos Rebas iniciantes é feita por todos os Rebas praticantes.

Isso faz do nosso Grupo ser o que é!

Isso revela o "Espírito Rebas de Ser" em todos os maravilhosos e incansáveis amigos das trilhas de domingo!

Por isso mais 6,10, 20....anos ao nosso Grupo!

Vida Longa ao Rebas do Cerrado

Coordenação do Grupo.

Agosto/2009.





MENSAGENS DOS AMIGOS REBAS

Janice Pereira

Amigos,

Alguém se lembrou do dia que é hoje?

Caso não tenham lembrado, hoje comemoramos 6 anos de grupo. Há exatamente 6 anos uma galerinha pequena, Bob King e eu, Marcelino e Daize, Lana, Ana Clara, Lúcia e Marcos formamos uma curiosa e muito bem intencionada trupe que investia nos mistérios do Mtb.

Para nós na ocasião, tudo era mistério. A bike, as dificuldades das trilhas, o risco, aprender técnicas para subir, e descer pirambeiras, perder as gordurinhas, hehe...

A nossa primeira trilha difícil foi o Lenhador. Fantasiávamos muito antes destes desafios. Será que a gente dá conta? o que efetivamente nos espera? tem carrapato? tem planta agressiva? Lobeiras? Unhas de gato?o que precisamos comer? quanta

Não nos intimidamos, fomos avançando nas experiências, aos poucos fomos juntando uma legião de adeptos aos nossos princípios, pessoas comuns como nós, interessadas nas nossas aventuras e no convívio humano de boa qualidade.

Hoje é muito natural e fluido o Movimento Rebas. Acreditamos que o Jeito Rebas de Ser será sempre bem-vindo.

Acreditamos que quem se junta a nós, é bem acolhido e se sente bem terá todas as oportunidades de trilhas para acolher e fazer segurança e bem estar a um Rebas iniciantes. Esse ciclo virtuoso não tem fim. Ainda bem!

No dia 30 de agosto faremos a nossa passagem pela Trilha Baixo Delírio, a nossa primeira e maravilhosa trilha, realizada em 17 de agosto de 2003.

Pretendemos uma comemoração neste dia. Aguardem e participem!

Parabéns e Vida Longa ao Rebas do Cerrado.

Janice, Deby, Edu e Baurú.


Eduardo Bürgel

Parabéns Rebas. Parabéns a todos, que desde a fundação, fazem cada domingo super especial.

Entrei no grupo junto com o Bauru, no início de 2005, e nossa primeira trilha foi no jardim botânico, debaixo de muita água. Neste dia estávamos capitaneados também pelo nosso querido Walter.

Eu tinha virado a noite fazendo aulas, estava meio gripado, mas mesmo assim resolvi encarar a entrada no Rebas, a conselho do Marcelo Mumunhas. Ele falou: vai lá, se apresenta ao Marcelino ou à Janice e siga com o grupo. Estava caindo o maior pé d'água, chegamos e eu não desci do carro. Fiquei olhando a movimentação daqueles malucos saindo dos carros, como se estivesse o maior sol do mundo, o Walter reunindo o pessoal embaixo de um abrigo que cabia uns 10, mas tinha mais de 30 e ele gritando e rindo muito, "olha a foto".

Resumindo, devido a gripe inicial, demorei para descer do carro e quando desci já estavam saindo e não achei mais ninguém, pedalei um pouco, encontrei duas meninas do saia na trilha, e fiz um pedal de mais ou menos exaustivos 6 km.

Depois disto veio Tororó, com sol e então de fato entrei para o grupo, fui picado por esse bichinho Rebas do Cerrado, que nos altera e vicia tanto. Nestes anos que passamos juntos, meus domingos foram muito melhores, mais completos, mais inteiros. Me considero um privilegiado, pois faço trilhas todos os domingo junto com minha família.

Agradeço a todos a manutenção deste amor, amizade, solidariedade e companherismo, que com certeza são a tônica do Rebas.

Quero também fazer um agradecimento especial aos nossos super padrinhos de ontem, A Elaine Mesquita, pai, mãe e o José Alves (Leão Bikes), que como sempre deram um super suporte a todos. No Km 19 chegamos a um oásis no meio daquela secura toda, na chácara da Família da Elaine encontramos água gelada e uma deliciosa farofa. O super parceiro e amigo José Alves nos brindou com aquelas frutas maravilhosas. No final das subidonas lá estavam o pai da Elaine e novamente o Zé, para dar o continuado e precioso apoio. É muito bom mesmo fazer parte deste grupo.

Vida longa ao Rebas do Cerrado

Abraços e Beijos

Edu Bürgel


Francisco Bicudo

Deixo aqui, meus parabens a todos os rebas também.... ]e que o grupo permaneça fiel a seus ideais por muito, mas muito tempo...." Vida Londa e prospera"

Atenciosamente

Francisco Bicudo


Marcelo Capone

Gostaria de encaminhar os meus mais sinceros votos de felicidade, alegria, paz, saúde e vida lonnnnnga a todos os integrantes desta "Grande Família", com a qual me identifico desde 2005, quando ingressei nos Rebas e conseguintemente no MTB.

Que possamos continuar a fazer das nossas manhãs de domingo algo sempre muito especial.

Parabéns REBAS DO CERRADO

e um grande abraço aos tão dedicados Janice, Deby, Edu e Baurú.

Do amigo,

Capone


Robério

Sou um filho REBAS de quase 1 ano de participação, exatamente no dia 24/08/2008 fiz a minha primeira trilha com esta turma maravilhosa. A convite do meu irmão fui eu e meu filho, eu com uma bike de 18 marcha e meu filho coitado com uma BMX... rssss, me sentia um caipira no meio daquela galera equipada e com as suas bikes maravilhosas.

Foi só uma questáo de tempo, dias depois eu percebi que tinha sido picado por este bichinho chamado Rebas do Cerrado, e o sintoma principal era a alegria contagiante que rolava com os integrantes do grupo. Juntei uma grana e em novembro, depois de receber o meu 13 salário corri e comprei a minha bike, desde então os meus domingos não são mais os mesmos.

Aos poucos estou passando o vírus REBAS a minha família e espero que logo todos estaremos juntos nesta aventura de alegria que é participar desse grupo.

Aproveito para agradecer Elaine, sua família e também o José Alves, da Leão Bike pelo carinho e cortesia em nos receber nessa trilha maravilhosa que foi a Rio Verde. Vida longa à sua família.

Abraços

Robério


Jansen Kelis Ferreira Torres

Parabens ao grupo, parabens ao jeito reba de ser, parabens aos que acreditam em sonhos e parabens a vc Janice que fez o seu sonho se tornar a nossa realidade e que nos fez rebas para entender a vida e o jeito reba de pedalar, que tanto amamos. mesmo aqui de lonje admiro muito tudo isso...

Jansen Torres "Reba" Campos dos Goytacazes - RJ


Marcos Moura

um grupo que dura seis anos,é porque em suas bases estão o compromisso da bondade, amor ao proximo, respeito e dignidade, exemplo que deveria ser estendido a toda sociedade, parabens rebas,continuem assim, pois neste grupo todos nos temos um objetivo comum, a felicidade de compartilhar, a belesa da natureza, o habito saudavel do ciclismo e a amizade de todos os participantes.


Evandro Filho

Janice e demais Rebas!

Parabéns! Hoje e sempre!

Abrs,

Evandro


Clebes Alves Ferraz

Parabéns ao grupo, organizadores e integrantes do Rebas = sabeR do Cerrado.

Fico feliz e satisfeito de ser um integrante, não tão assíduo, porém feliz....de ter um grupo que disponibilize um espaço para conhecer as trilhas de Brasólia, com segurança, coletividade e respeito.


Beto Tifuca

Parabéns Rebas!!!

Estou estudando todos os dias,inclusive os domingos,mais não deixo de pensar em vocês!!!

Estou com muita saudade,vocês não imaginam o quanto é ruim ficar numa sala e saber que a vida está em suor e sorrisos no nosso cerrado,pintadinho com a camisa verde do Rebas...

Estou quebrado,mais com muita saudade!!! Minha magrelinha vai todo dia pra aula comigo...

Sofre juntinho,larga não!!! Se pra chorar,que seja de felicidade numa trilha com o Rebas...

Amo vocês,e...

Vida longa ao Rebas...

Beto Tifuca.


Nani Estrela

Felicidade, respeito, dedicação, parceria e amizade, essas são apenas algumas características dessa família tão maravilhosa chamada REBAS DO CERRADO.

Que Deus nos brinde sempre com proteção, saúde e disposição, que nossos dias tenham sempre a Sua benção.

Onde quer que eu vá, sou Rebas de corpo, alma e coração!

Mega abraço,

Nani Estrela, uma Reba a caminho da Estrada Real


Paulo de Tarso

Opa! Se é aniversário tem que ter festa!

Apesar de ainda ser novato, acho que a mordida desse bicho chamado aventura me fez muito bem. Quando não posso participar do pedal aos domingos fico maluco. E durante a semana fico só imaginando como será a próxima trilha.

Aos poucos vou tentando agrupar minha família a essa nova família que conquistei. Já levei meu irmão que se empolgou e já quer levar o filho dele. Então é tudo uma questão de tempo. Fico muito feliz de ter encontrado pessoas especiais que fazem do meu domingo um dia tão especial.

Parabéns e vida longa ao Rebas.

Paulo de Tarso


Guilherme Távora

Happy birthday Rebas!!!

Cara, qndo se fala em agregar é com vcs mesmo!

Sinto-me honrado por poder dizer que pedalo com o Rebas. Estou engatinhando, com menos de 6 meses de domingos gozosos, mas feliz como nunca! Muito obrigado por tornarem meus domingos mais felizes!!!

Rebas sempre!!!

Guilherme Távora


Luiz Cláudio Mesquita

Um brinde aos bons e grandes momentos vividos entre Rebas

Abraços a todos.

Luiz Cláudio/RJ


Warwick

Janice,

Uma pequena homenagem ao REBAS

Rodando nas trilhas e cerrado
Escalando pirambeiras saltando grotões
Brilhando entre pedras e singles
Alavancando a subida na coroinha rasgando retas com o coroão
Superando limites e trilhas, pedalando na serra vencendo o estradão.
Vida longa ao REBAS
Grande abraço Warwick Mota


Gino Lancaster

Olá família Rebas!

Estou bem sumido das trilhas mas me considero como membro importante na formação inicial do grupo desde 2004 quando conheci o Bob King na Bike Tech.Na ocasião ouvi o Bob conversando com uma pessoa sobre as trilhas que o grupo fazia nos finais de semana, ai me interessei e fui logo entrando na conversa e foi ai que começou minha história no Rebas do Cerrado.Pedalei muito junto ao Bob,Marcelino, Daíze,Carol, Janice,Walter e tantos outros que fizeram parte da maturidade do grupo.Tenho muitas lembranças boas do meu convivio com esta familia Rebas de ser,com um espirito e astral inigualável e inconfundível. Tenho orgulho de ser Reba.

Bjs e abraços a todos e PARABÉNS por mais um ano do REBAS DO CERRADO.Quero voltar em breve ao convívio de todos vcs....

Fui...

Gino


Rívia Greice Gregório

Galera,

Hoje, um pouquinho atrasada,quero agradecer...

Foram tantos momentos difíceis na minha vida.

Superá-los foram mais difíceis ainda.

Mas a presença REBA me ajudou a ver os meus problemas com outros olhos.

Quero lhes agradecer pelo ombro amigo.

Pelo apoio que me deram nas horas em que eu mais precisava.

Obrigado pelas palavras amigas.

Agradeço a vocês...

Por serem pessoas especiais.

Agradeço a vocês...

Por estarem sempre levantando o meu astral.

Agradeço a vocês...

Pelos sorrisos, por serem pessoas lindas.

Agradeço a vocês...

Pelo apoio nas horas difíceis.

Agradeço a vocês...

Que me fizeram acreditar que poderia ser capaz, quando eu já estava quase desistindo.. .

Agradeço os olhares que para mim foram luzes.

Simplesmente. ..

Muito obrigado pelos momentos inesquecíveis em minha

Vocês sempre foram grandes pessoas, sempre do meu lado para o que der e vier...

Já faz tempo que não nos vemos, sinto saudades...

Vocês sempre foram especiais para mim e continuam sendo.

Quero agradecer por tudo que passamos juntos.

Agradecer todos os momentos de alegrias que foram tantos, e deixam saudades...

Que Deus os conservem assim: ESPECIAIS.

Obrigado por fazerem parte da minha história

Rívia Greice Gregório


Sérgio Camargo

Eu não tenho nem como agradecer em palavras o que foi ter conhecido o REBAS.

Minha primeira trilha com o Rebas foi minha segunda trilha da vida, foi no Tororô em 2007 com os padim Faridium e Kátia e foi muito legal, desci até a cachoeira, me encontrei com o antigo adversário e parceiro de tenis Marcelo Capote, digo, Capone, que ficou me humilhando no pedal, empinando pra lá e pra cá enquanto eu soltava os bofes pra fora, pra compensar nossa última partida no tênis que ele tomou uma surra e quebrou a raquete no chão. Ali também foi quando pela primeira vez vi um cego pedalando, coisa de dooooooido.

No mesmo ano os rebas me levaram ao Iron Biker, Pirinópolis e diversas outras trilhas e aventuras que sempre ficarão guardadas em minha memória, mas o que mais ficou e o que mais vai ficar é o ESPÍRITO REBA DE SER.

Parabéns a todos nós, tenho orgulho de vestir minha verdinha toda vez que saio pra pedalar.

Abraços,

Sérgio


Cláudio Benvindoo

A todos componentes REBAS varios anos de vida em companhia de vocês e das bikes VALEU por esta excelente idéia de se criar este grupo.

Um abraço a todos CACAU.


Arquimedes Siracusa

Caros amigos,

Desculpem-me o atraso desta mensagem.

Estou em viagem aqui em São Paulo e só agora acessei a lista do grupo. Todas aquelas mensagens bacanas induziram-me a que também deixasse aqui algumas palavras sobre o que sinto por estar junto de pessoas tão especiais, que têm por hábito, além de exercitar o corpo, treinar a solidariedade e a amizade, amar a Natureza - valorizar a vida.

Por isso, sempre me vem que, encontrá- los, me foi como descobrir uma maravilhosa trilha na vida. E das nossas trilhas e vivências nos domingos e, às vezes, nos sábados de reconhecimento e aventuras, bem como dos eventos organizados pelo Grupo, levo comigo para o dia-a-dia todos aqueles momentos felizes e inesquecíveis. É o ESPÍRITO REBAS, a compensar e me fazer superar as dificuldades.

Por tudo isso, também só tenho a agradecer essa maravilhosa companhia de todos vocês. E digo, lembrando Vinicius de Moraes: VOCÊS SÃO TODOS MEUS AMIGOS! Vai o poema:

AMIGOS
Vinicius de Moraes (1913-1980) Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.

Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.

E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências…

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.

Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.

Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles.

Eles não iriam acreditar.

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.

Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure.

E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.

Se todos eles morrerem, eu desabo!

Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.

E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar.

Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.

Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer…

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.

PARABÉNS A TODOS! PARABÉNS AO REBAS!

Arquimedes.


Leonardo Feltrin

Também quero registrar minha declaração de amor ao Rebas do Cerrado!

Acho que alguns conhecidos meus chegam até a pensar tratar-se de um grupo de fanáticos religiosos, de tanto que eu falo deste Rebas! rsrssss

Comecei a pedalar no grupo em 2007 e, coincidentemente, foi a partir de então que comecei a realmente gostar de Brasília e parar de pensar em mudar daqui para outras plagas! Na verdade, quanto fico muito tempo fora, sinto a maior falta!

Agradeço mais uma vez a competente direção dos nossos amigos que se dedicam à promoção dos eventos do grupo e a manter sempre viva a chama que nos congrega!

Vida longa ao Rebas do Cerrado!!!

abs.....

Leo


Marca registrada Rebas do Cerrado - Nota de rodapé do site
Webdesigner: Débora Alves

A primeira versão deste site foi construída por Eliézer Roberto Pereira , Bob King, um dos fundadores do Rebas do Cerrado que infelizmente nos deixou em dezembro de 2004.

Posteriormente o nosso amigo Marcelino Brandão Filho, também fundador e coordenador do grupo por 6 anos, desenvolveu com dedicação ímpar uma nova versão. Marcelino faleceu em julho de 2013 e além do site deixou entre outros legados importantes a padronização dos procedimentos de operacionalização e condução dos eventos Rebas.

Mantemos a página principal o mais próximo possível do desenho original em homenagem aos dois fundadores.

As marcas Rebas® e Rebas do Cerrado®, bem como o logotipo® do grupo Rebas do Cerrado são Marcas Registradas® pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial(INPI), com todos os Direitos Reservados.