Vejam um ciclista, ele gosta de ajudar as pessoas e de preservar a natureza

Olá Visitante
 


 
Depoimentos



Autor: Arquimedes de Siracusa
Data: 24Out2008
Fonte: E-mail

Título: IRON BIKER - Ói meu depoimento

Olá pessoal,

Medalha? Até que eu queria trazer uma. Iria mostrar para os meus filhos. Um bom exemplo!

Uma prova material; de que participei do Iron, de que larguei com campeões - Aquiles e a tartaruga! Aliás, eles me largaram lá prá trás!...

Êêêhhh, grande Débora, descobri logo que o paradoxo de Zenão não funciona. E mostraria a medalha aos amigos, aos colegas... Depois a penduraria na parede... ou a guardaria numa gaveta.

Mas, desconsiderando que nos meus enta não sou um Aquiles (ainda me falta preparo), bem sei que, de certo modo, troquei a medalha pelos banhos nos córregos, num rio e mais, pelos visuais que vivi e contemplei, as montanhas, as matas, os pássaros; pelos apoios que prestei (a um acidentado e a uma biker com a câmara furada) e pelas pessoas que encontrei, reencontrei, conheci e acompanhei - o Espírito Rebas! E como valeu!!!!

Essa vivência, verdadeira medalha imaterial, eu agora trago no coração; levo- a comigo por onde for. E quando quero, e quando preciso, retornam- me as emoções, nas largadas, daquela multidão feliz e animada que se espalhou pelas ruas e montanhas de Mariana e Ouro Preto, dos mergulhos n'água de roupa e tudo, do cheiro do mato, do barulho do vento, o som dos pneus atravessando as poças e o barro, quebrando gravetos e deixando marcas no chão, e toda aquela animação, brincadeira e companhia carinhosa de pessoas bacanas, que muito sabem e gostam de viver.

E muito sei também que, no primeiro e segundo dia, nã o queria chegar às 15 e às 13, mas quem sabe até às 19 horas. Se pudesse chegaria à meia-noite. Tava muito bom! Senti e me choquei com a morte de um companheiro, o Abelha (muito conhecido e amado na Região).

A chegada final em Ouro Preto foi muito bacana. O carinho manifesto da população, a beleza e simplicidade daquelas crianças que nos cercavam pedindo 'garrafinhas e chocolate'. Ano que vêm tô lá de novo! vou levar umas 'garrafinhas e chocolates' para distribuir àquelas crianças.

E vou também trazer uma medalha!

Bem, tudo isso que guardei comigo é prova maior de que estive com os companheiros Rebas numa das mais emocionantes experiências de vida.

Amigos Rebas, mais uma vez, OBRIGADO pela companhia, pelo carinho e animação de todos vocês; PARABÉNS E OBRIGADO à Débora, à Janice, ao Márcio, PARABENS AO REBAS DO CERRADO.

Vai também um grande MUITO OBRIGADO E PARABÉNS ao Carlos Onofre, pelo companheirismo, atenção e presteza com que organizou e conduziu nossa estadia em Mariana e Ouro Preto.

VOCÊS SÃO O LADO BOM DO MUNDO!

Abraços,
Arquimedes.

Marca registrada Rebas do Cerrado - Nota de rodapé do site
Webdesigner: Débora Alves

A primeira versão deste site foi construída por Eliézer Roberto Pereira , Bob King, um dos fundadores do Rebas do Cerrado que infelizmente nos deixou em dezembro de 2004.

Posteriormente o nosso amigo Marcelino Brandão Filho, também fundador e coordenador do grupo por 6 anos, desenvolveu com dedicação ímpar uma nova versão. Marcelino faleceu em julho de 2013 e além do site deixou entre outros legados importantes a padronização dos procedimentos de operacionalização e condução dos eventos Rebas.

Mantemos a página principal o mais próximo possível do desenho original em homenagem aos dois fundadores.

As marcas Rebas® e Rebas do Cerrado®, bem como o logotipo® do grupo Rebas do Cerrado são Marcas Registradas® pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial(INPI), com todos os Direitos Reservados.