Vejam um ciclista, ele gosta de ajudar as pessoas e de preservar a natureza

Olá Visitante
 


 
Depoimentos


Autor: Inaldo
Data: 09Out2007
Assunto: Iron Biker 2007
Fonte: E-mail

Título: Iron Biker 2007 Depoimento

Amigos Rebas,

É com enorme satisfação que escrevo este e-mail pois no último final de semana cumpri, de cabo a rabo, os percursos de Ouro Preto e Mariana que correspondem ao Iron Biker Brasil 2007.

Meu, que loucura!!! Nunca poderia imaginar que em menos de um ano estaria andando no Iron Biker!!

Bem gostaria de poder compartilhar com a galera o que foi prova e vou tentar ser o mais breve possível.

O primeiro dia foi muito difícil pra mim, 75 km, com vários empurra- bike de matar. O calor tava forte e exigiu muito mesmo das pernas e do físico.

Porém, como sempre, a companhia muito agradável do Reba, Sérgio Dart me fez mais rir do que chorar!

Alternando momentos em que nos entrosávamos com outros "cozinheiros", um figuraça da Bahia e outro de Maceió com outros em que estávamos mais concentrados em xingar quem havia escolhido uma trilha daquela.

Tenho que admitir que não fosse pela força do Dart eu teria desistido. Entre um apoio e outro, quando eu estava pedalando sozinho pensava: "Tá bom, chega!!! Não agüento mais!! Eu nem me preparei mesmo pra isso! Dane-se pego o busão de apoio e termino logo com isso!". Aí eu chegava no apoio seguinte e tava o Dart conversando com todo mundo num "minerês" autêntico e gritando comigo "Bora, poooorrra!!! Tô a trinta minutos esperando vc chegar!!!". Eu falava: "Meu, vou parar..." aí ele respondia, em "minerês" : "Ó proçê vê.... a coisa que mais mi ripendi no mundo foi disisti do Audax 300 faltando 70 km. No fim vi, cumigo mêsmo, que eu guêntava mais um katiquinho, sô... Bora, só mais um katiquinho...".

Aí eu ia mais um pouco e empurrava mais um pouco.

No fim, faltando 5 km pra completar o trajeto só nós, o Bahia e o Macéio na trilha a organização vira pra gente e fala: "Ó minha gente, já são 17:30 e vc's vão ficar no escuro nesse último single, queremos que saibam que estão indo por sua conta e risco e que o ônibus está aqui pra levar vc's....".

Novamente Mr. Dart salva a galera: "Sua conta e risco o c....! Arruma dois motoqueiros pra iluminar o caminho! Sô!!! Depois de tudo isso não chego de ônibus em Ouro Preto nem a pau!!!

Resumindo, levamos 9 horas pra completar o trajeto e chegarmos na praça Tiradentes já de noite, as 18:30, recebendo os parabéns dos companheiros Rebas: Carlos, Gabriel, Renato e Edoardo que já estavam revisando os câmbios de suas bikes pro dia seguinte.

Aí é que eu fui entender porque Iron Biker...eu tava moído!!!!! sem forças pra levantar o braço e no dia seguinte ainda tinha quase 60 km pela frente!

Esse foi outro momento difícil pra mim, ao chegar no Hotel eu já dava como certa a minha não participação na etapa de Mariana, tinha tido câimbras, estava cheio de dor muscular que doía até pra respirar.

Fiz uma massagem e fui dormir pensando que o Iron já havia terminado pra mim....

No dia seguinte acordei muito bem por causa da massagem, mas ainda não tava convicto se iria pedalar ou não.

Ao chegar no refeitório pro café vi todos os Rebas prontos pro segundo dia, aí me bateu uma motivação extra e resolvi ir pedalar de qualquer jeito!!

Meu, outra loucura esse sgundo dia , achava que a altimetria mais suave seria mais fácil, doce ilusão, muitos trechos técnicos me obrigaram a descer da bike em algumas descidas e com isso perdia tempo, o que foi bom é que isso não era problema para meu companheiro de cozinha e com certeza demos boas risadas nesse segundo dia de prova, o ponto alto foi a entrevista com o mano da Bahia, o cara mais figura do Iron. O Dart perguntava: " O que vc está achando da competição Iron Biker?" e o mano respondia " Eu vou falar ao microfone durante a premiação que: Primeiramente: Essa é uma prova desumana, compreendeu? Desumana!!!...." e eu e o Dart caímos na gargalhada!!!

E assim fomos por quase sessenta quilômetros, dizendo que estávamos no limite, rindo, parando pra ajudar ciclistas que provavelmente nunca mais veremos na vida e loucos pra terminar com a nossa medalha de participação reluzente no pescoço!

Chegamos em Mariana as 14:20 com a premiação já rolando. Foi muita felicidade poder estar lá naquele momento!!

Nunca esquecerei da chegada eu e o Dart, "disputando nariz a nariz" respectivamente o penúltimo e antepenúltimo lugares, o último foi o mano da Bahia, que chegou uns vinte minutos depois.

Pois é galera escrevi esse tanto pois queria dar uma vaga idéia do que é estar numa competição dessas acompanhado da nossa galera Rebas.

O apoio que o grupo me deu foi fundamental pra que eu me sentisse confortável de estar pedalando numa prova dessa envergadura.

No final o que vale mesmo estarmos bem com nós mesmos!!

Meu novo lema rebas agora fica assim: "pedalando ou empurrando, faça chuva ou sol, de dia ou à noite, em qualquer prova de mtb, nós chegamos lá!!!!"

É isso aê galera, desculpem escrever demais!!!

Abração,
Inaldo.

P.S. Novamente agradeço ao Uirá por ter me vendido sua inscrição e ter me dado a chance de participar desse evento super especial...

Marca registrada Rebas do Cerrado - Nota de rodapé do site
Webdesigner: Débora Alves

A primeira versão deste site foi construída por Eliézer Roberto Pereira , Bob King, um dos fundadores do Rebas do Cerrado que infelizmente nos deixou em dezembro de 2004.

Posteriormente o nosso amigo Marcelino Brandão Filho, também fundador e coordenador do grupo por 6 anos, desenvolveu com dedicação ímpar uma nova versão. Marcelino faleceu em julho de 2013 e além do site deixou entre outros legados importantes a padronização dos procedimentos de operacionalização e condução dos eventos Rebas.

Mantemos a página principal o mais próximo possível do desenho original em homenagem aos dois fundadores.

As marcas Rebas® e Rebas do Cerrado®, bem como o logotipo® do grupo Rebas do Cerrado são Marcas Registradas® pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial(INPI), com todos os Direitos Reservados.